sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Breviário 040 – Sono

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

5 comentários:

  1. Às vezes, eu também sou assombrado por esses fantasmas familiares... e eles parecem se divertir comigo.

    ResponderExcluir
  2. Caro Martius,
    É preciso mudar em literatura esses fantasmas, os mesmos de todos nós, para que não nos assombrem tanto.
    Obrigado uma outra vez.
    Abraços,
    Fernando

    ResponderExcluir
  3. Irineu E. Jones Corrêa13 de agosto de 2013 05:01

    Grande Fernando, Muito legal essa nova invencionice. Deu vontade de escrever invencionice com dois esses, reforçando a ideia de um verbo conjugado no subjuntivo. Mas deixa estar como se deve, pois essas licenças são para os poetas, como Vc reafirma ser com estas fragmentos ultramoderno. Agradeço por me lembrar do Corpo Portátil, pois estava afastado dele. Bravo, Irineu

    ResponderExcluir
  4. Oi, Fernando,

    Miniconto é um gênero literário de minha predileção. Os daqui são muito bons. O blog tem tb um excelente visual. Tentei cadastrar-me para seguir com mais frequência, porém houve algum problema técnico, o sistema não aceitou. Em próxima oportunidade, tentarei novamente. Abcs, Ricardo Alfaya.

    ResponderExcluir
  5. Caro Fernando Fiorese

    Vou seguir e ler o breviário.
    Abraço

    José Félix

    ResponderExcluir